segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Meu refúgio



No refúgio de teus braços,
onde ainda sou tão menina,

sem noção de tempo e espaço
Segredando-lhe fantasias

No mar de teus olhos,
que fascina, inebria

navegando sem me cansar
repartindo contigo a vida

Tua alma junto a minha,
meu coração batendo ao teu

minha cabeça recosta teu peito
Confessas segredos teus

Em nosso quarto imáginario
mobiliado de fantasias

Entre gemidos e abraços
Num só corpo uma só vida!


Anna Carvalho





0 comentários:

Postar um comentário

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t