quarta-feira, 16 de março de 2011

Coração de poeta



Escreveria de sonhos, se eu os tivesse
versaria Sol e Lua, se eu os alcançasse

Desejaria o beijo mais lindo, 
se eu soubesse a fonte do amor

Arrancaria a lágrima mais pura,
se encontrasse olhos com verdade

Escreveria de flores e amores,
se isso trouxesse sorrisos

Mas o poeta escreve daquilo 
que o coração carrega em sigilo...

Escrevo pois, dum amor de utopia
regado de saudades e fantasias

Descreverei apenas sonhos distantes,
e mesmo que errantes

Serei coração por inteiro,
Coração de poeta do amor.


Anna Carvalho





1 comentários:

TERCEIRA MARGEM DO RIO UIGE disse...
Este comentário foi removido pelo autor.

Postar um comentário

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t