terça-feira, 29 de março de 2011

Letras ao léu





Seja o amor a fonte de todas as letras,
palavras lançadas ao léu dos ventos
ecoadas no intimo de cada peito

E seja o silêncio a âncora da vida
o reflexo na ação da bela poesia,
haja serenidade em cada verso

Paz sublime em todo o resto,
sangue vertido em emoções
cativante arte de seduzir os olhos

Seja o amor princípio e fim,
narrado e perfumado roseiral carmim
esculpido em poemas, pedaços de mim.


Anna Carvalho



1 comentários:

Rafael Castro disse...

Anna, sinceramente, não sei se escreve para algum lugar, achei teu blog no google, e vou ser sincero: NUNCA LI NADA IGUAL!
Teus poemas podem ser comparados aos de Vinicius de Moraes, pela estrutura do poema e forma de abordar os assuntos.
Parabéns, sinceros parabéns!
Segue que teu caminho será glorioso!

Postar um comentário

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t