quarta-feira, 6 de abril de 2011

Olhos de céu





Eram olhos de céu, infindo azul marinho,
E ao cruzar com os meus faiscaram a paixão
Foram nossos corpos a entrelaçar no tempo,
A salientar o desejo, marcar o destino

Ah, coração em desalinho sem razão!
Foi navegar nos olhos de mar,
Perdeu-se na imensidão de amar...

Eram teus olhos tão meus, olhos nos olhos
No desaguar de nossas águas fundas
Céu e mar no silenciar da boca,
O prazeroso velejar em teus olhos marinhos.


Anna Carvalho



1 comentários:

Anônimo disse...

lindo poema.. Parabéns!

Postar um comentário

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t