segunda-feira, 16 de maio de 2011

Além do Olhar





Olhe nos meus olhos, diga o que vê?
Se disser que vês a menina-íris, te direi:
-Pouco vê!
Então te pedirei que olhe além das cores,
por cima do globo, além pupila...
Então te pergunto; o que vê?

Se ainda nada vires, revelarei o segredo;
tenho vida e sonhos dentro do peito...
Há por dentro da casca a poeta mulher
que exala em flor as letras sonhadas,
no fundo de mim há as marcas da vida,
as dores sentidas, as lágrimas contidas

Quando olhar em olhares, olhe além...
Verá que a menina-íris é enfeite ao deleite,
detrás das pupilas há histórias vividas,
há o passado no silêncio do olhar.
Aprenderá que a idade do corpo
é de acordo com as chagas da alma...

São os meus as janelas abertas da alma,
há resto de sonhos guardados além das cores,
que vibram fazendo letras, colorindo dores
Tanto falam os olhos sem dizer...
Agora te peço: Olhe além de meus olhos...
Aquela menina, ainda consegues ver?

Anna Carvalho

3 comentários:

José Manuel Brazão disse...

Anna querida

Sempre beleza nos teus poemas. Conheço muito bem este com interrogações muito bem expressas e deliciosas, mas sabes o que penso de ti para além dos olhos e essas nossas convicções íntimas ficarão apenas no local próprio: nossos corações!

Beijo grande

GHOST disse...

Olá Anna!
Vim aqui prepositadamente conhecer um pouco mais desta fastástica poetisa que nos deslumbra com poesias nos Lusos.
Este poema que pede subtilmente ao Amor para dizer o que vê através daqueles olhos que Amam. Pede para descrever a sua essência, a sua alma...
Achei lindo!
Abraços e felicidades
Marlene

Anna Carvalho disse...

Querida Marlene,
é um prazer enorme tê-la aqui em meus amigos!
Agradeço as gentis palavras.
Beijos querida!

Postar um comentário

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t