domingo, 29 de maio de 2011

Sonhos, sempre sonhos!



Os sonhos clamam dentro de mim,

exasperam no infinito de minh’alma

querem voar livremente pelo céu da ilusão...
Já a vida insiste em colocar-me os pés no chão;
acha por bem camuflar os sentidos...

E essa seriedade que o tempo vivido trouxe;
é uma mascara que mundo obrigou-me vestir...
Mas os sonhos ainda continuam a viver,
n'algum lugar, agarrados ao fio da esperança
alimentando em mim; a eterna criança...

Anna Carvalho





                                     

0 comentários:

Postar um comentário

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t