quarta-feira, 4 de maio de 2011

Sorver da alma





Bebi de ti, sorvi com calma,

bebi como quem prova da alma..

Saboreei as águas de tua fonte,
quentes, latejantes, puras...

Senti o agridoce de teu fluido,
admirei teu rosto enrubescido.

Calaram em ti as palavras,
só escuto os gemidos,

sentidos à flor da pele,
dois corpos enlouquecidos.

Em ti o prazer satisfeito,
na minha boca o gosto teu,

é o néctar de tua flor

Sorvido direto da fonte,
fonte de teu doce amor.

 Anna Carvalho



0 comentários:

Postar um comentário

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t