terça-feira, 7 de junho de 2011

Resposta do vento aos teus desejos



Se desejares tão somente sonhar os meus sonhos,
despe-te da ilusão de me fazer de ti um espelho
não procure em mim encontrar teus defeitos,
nem tampouco tuas melhores manias

Se desejares cativar meu riso, embelezar minha face,
colha as flores de minhas palavras, supere os espinhos,
flores que por lágrimas são regadas, cultivadas na alma;
que faço das pétalas marcas em meu caminho...

Se desejares possuir-me; não deseje!
pois sou  livre como o vento; hora sou brisa, após ventania,
passo  de tempo em tempo, sem previsão de chegada ou partida,
e como o vento por onde passo; deixo marcas e balanço folhas...

Anna Carvalho



1 comentários:

LUZ disse...

Olá Anna,
Quem escreve e trabalha com os afectos, às vezes, é contraditório.
És livre como o vento, mas queres saciar-te e ser saciada, na fonte.
Ninguém nos entende.
Bjs com luz.

Postar um comentário

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t