sábado, 19 de novembro de 2011

Ah, essa saudade!


Há uma certa luz nessa saudade.
Nela busco o que aviva na alma a vontade
de atracar meu coração ao teu peito,
afogar minha boca em teus beijos,
provar de teu corpo a vaidade...

O que cativa meu desejo nasce em tua face.
Numa luz que de teus olhos surge, 
embriagando  meus pensamentos
fazendo de ti minha  necessidade...
Ah, como é doce essa saudade!

Aprecio a nostalgia com vontade,
ao sabor do silencio almejo o reencontro.
Pois só se deseja viver de novo,
o que marcou a vida além da pele, 
além dos limites do corpo...

Anna Carvalho