quarta-feira, 21 de março de 2012

Acordei diferente...


Acordei diferente, meio ausente.
Como se o corpo não me pertencesse.
Será que a alma fica doente?
Ou com os anos muda silenciosamente?

Ah, mas há algo diferente!
Embora não consiga descrever, sinceramente...
Talvez seja coisa da lua, dos astros,
da personalidade o sobressair dos traços.

A verdade é que hoje no corpo não me acho!
Sinto que sou mais do que esse pequeno espaço
e não me basto!
Quero tudo, mais um pouco e ressalto:

Acordei diferentemente viva!
Nua das coisas de uma passada vida vazia.
E como poderia?
Calar no corpo a alma, condena-la à agonia?
Decido ouvi-la e sem dizer nada ela só pede VIDA!

Pois que VIVA!

Anna Carvalho.

4 comentários:

Artes e escritas disse...

Lembrei de você e do seu blog. O selo do Dia do Carinho está no blog de selos do www.arteseescritas.blogspot.com.br

Um abraço, Yayá.

Jack Daniels - Pain, Love, Poetry disse...

Olá Anna, lembra de mim, Daniel, lá do Luso-Poemas? Lindo teu poema querida....Beijos com carinho

Mário Bróis - Poeta disse...

- confesso que saudade é um sentimento muito forte, porque hoje acordei com uma vontade de te fazer uma visita, e confesso, digitei uma tecla aqui sem querer, e de repente me senti em casa; sim! eu tinha que vir aqui hoje e cheguei nos braços mdo sobrenatural e dos vocábulos, que no seu poema são tão belos e portentosos suntuosamente: "Acordei diferente, meio ausente./Acordei diferentemente viva", versos que fazem de ti, uma poetisa wem pauta. Mário Bróis.(poemasemguardanapos.blogspot.com)

Cesar Carvalho disse...

O sincronismo das letras, é a referência exata da inspiração que gera uma poesia, meus HONESTOS PARABÉNS, acorde sempre inspirada.. Cesar Carvalho

PS. Tornei-me seu seguidor com muita honra...

Postar um comentário

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t